A Adega Muf’s trabalha com os mais conceituados revendedores de bebidas em Curitiba. Confira nosso catálogo de produtos e solicite seu orçamento.

Categorias

Harmonização com Vinhos: aprenda como fazer com 4 dicas práticas!

Harmonização com Vinhos: aprenda como fazer com 4 dicas práticas!

No artigo de hoje falaremos sobre possibilidades de harmonização com vinhos e como uma boa harmonização pode fazer com que você aprecie de uma melhor forma uma bela taça de vinho. 

Sabemos que escolher a refeição mais interessante para cada tipo de vinho, nos permite realçar as especificidades de cada prato, aquilo que possuem de melhor fica em evidência, tornando assim a experiência de saborear um bom vinho ainda mais impactante. 

Por essa razão acreditamos que a harmonização com vinhos é algo muito importante. Não é obrigatório, não é errado por exemplo você tomar seu vinho favorito com um prato que você gosta, algo que você já está acostumado. No entanto é possível tornar sua experiência ainda melhor do que a que você está acostumado. 

A pergunta que não quer calar é: Você gostaria de melhorar ainda mais o modo como você harmoniza seu bom e velho vinho? Se a resposta for sim, fique até o final deste artigo para descobrir as mais variadas possibilidades de harmonização com vinhos.

Por que harmonizar?

Como falamos no início deste artigo, não é uma questão de certo ou errado, mas sim de melhorar sua degustação. Permitir que a experiência de tomar o seu vinho e comer o prato escolhido, deixe de ser algo tão automático. 

Sabe quando nos reunimos com a família, numa mesa de jantar, em frente a uma televisão e começamos a comer? Estamos totalmente distraídos e não percebemos as nuances que cada alimento possui. Não conseguimos perceber os pontos fortes de cada alimento ou bebida. 

Dessa forma nossa alimentação deixa de ser tão saborosa quanto deveria. E por isso acreditamos que uma boa harmonização faz total diferença. Sendo assim, para que possamos atribuir valor às experiências, precisamos além de senti-las, percebê-las. 

Ou seja, atribuir o gosto de um bom vinho há um momento especial, como por exemplo, um pedido de casamento. Enfim, acho que ficou claro a importância da harmonização com vinhos. Vamos para o próximo tópico!

Coisas importantes na harmonização com vinhos

Antes de começarmos a pensar em harmonização com vinhos, devemos nos ater aos seguintes itens: teor alcoólico, acidez, corpo e taninos. Além das especificidades de cada vinhos devemos nos atentar às características de cada alimento. Como concentração de sal, níveis de açúcar, acidez e outras características importantes.

Agora que você já tem consciência da importância de uma boa harmonização e do que deve ser considerado na hora de iniciar esse processo. Vamos para a parte que você tanto aguardou… vamos colocar a mão na massa! 

A partir de agora você vai descobrir dicas ótimas para fazer uma perfeita harmonização com vinhos.

1 ª Dica – Vinho e molho, harmonize!

Digamos que você decidiu preparar uma deliciosa carne branca com molho, é bem interessante combiná-lo com o vinho. Por exemplo, se for um molho de ervas, ou um pomodoro, uma boa opção é combiná-lo com o vinho tinto seco. Pois desta forma a bebida não irá tirar o esplendor do prato.

Separe um rótulo que não seja pesado e com uma pitada de acidez, como por exemplo um Pinot Noir jovem. A dica que acabamos de passar, se aplica a qualquer receita que tenha molho. 

Agora vamos pensar numa massa, que possui uma cobertura de queijo brie ou camembert. Esta combinaria perfeitamente com um vinho tinto de estrutura mediana, por exemplo, um Merlot ou um cabernet Franc. Ambos são indicados.

Se pensarmos agora em queijos macios, uma boa opção é o Espumante Sur Lie. Já para os cremosos, indicamos o Terroir Exclusivo Viognier. 

Não importa qual seja a sua escolha, apenas uma coisa é certa: seguindo essas indicações, você estará apto para harmonizar em muitos tipos de pratos que levam molhos. E precisamos deixar claro que a prática fará com que o raciocínio aqui passado, se torne algo automático.

2ª Dica – Crie equilíbrio entre o sabor e o peso da comida com o do vinho

Vamos pensar num prato bem leve, como por exemplo, peixe cru ou grelhado. O sabor do peixe é mais delicado do que um risoto de frutos do mar, ou seja, procure vinho tão leve quanto o prato que você escolheu saborear. Uma boa opção é o Sauvignon Blanc

Agora para o prato que usamos em comparação, o risoto de frutos do mar, indicamos uma taça de Chardonnay com passagem por carvalho. Esse mesmo raciocínio também funciona com carnes vermelhas.

Um molho de carne moída por exemplo, não apresenta tanta gordura ao paladar. Portanto… Essa você vai pensar e responder! O que caberia aí? Um vinho mais pesado como o Tannat? Ou um Merlot?

Enfim, o raciocínio é bem simples, seja coerente. Se a refeição é mais leve ou mais pesada, o vinho escolhido deve acompanhar o peso e o sabor da comida

3ª Dica – Combine vinhos doces com pratos doces

A dica aqui é bem simples, iguale o açúcar da bebida com o açúcar do prato. Na Harmonização com vinhos, assim como o sal é uma variável de extrema importância, o açúcar também é. 

Para que não tenhamos a sensação de amargo, quando bebemos algo doce com uma refeição que também é doce. Precisamos de um vinho que seja igualmente doce, para desta forma a sobremesa não “mascare” o caráter frutado da bebida. 

 4ª Dica – Harmonização com vinhos por contraste

Pode parecer estranho, pois acima acabamos de te passar uma dica onde a harmonização com vinhos ocorre de maneira que juntamos vinhos doces com pratos igualmente doces. No entanto, assim como acontece na vida, os opostos também se atraem quando pensamos em vinhos.

Sendo assim, há duas formas básicas de fazer uma harmonização com vinhos inteligente. A primeira é harmonizando o vinho por semelhança, como vimos na dica 3. E também por contraste, como veremos agora.

Procure fazer experimentos em casa, pois o que acontece muitas das vezes é que o choque entre sabores, faz com que características e nuances do vinho e do prato escolhidos, fiquem em evidência, gerando assim uma experiência única.

Enfim, creio que ficou claro que harmonização com vinhos é uma arte, uma forma de tornar especial um momento que por muita das vezes acaba ficando no automático. 

Se você gostou dessas dicas, corre lá na nossa loja, escolha o vinho de sua preferência e coloque em prática o que aprendeu

Beba com responsabilidade. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.
Dirigir sob a influência de álcool configura delito, passível de sanção penal.
Imagens meramente ilustrativas.